Agências de Viagens orientadas por dados

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Sua agência de viagens ou empresa no Turismo é orientada a dados? Saiba porque você deve começar a se preocupar com isso de uma vez por todas
Agências de viagens dados
Tempo de leitura: 2 minutos

Hoje trago para você um tema que constantemente falo em lives, apresentações e palestras: Agências de Viagens orientadas por dados, ou Agências de Viagens data-driven.

Em outro artigo aqui do site falei sobre a importância do processo de transformação digital nas agências de viagens e incluí o tema dos dados como um dos 5 pilares que sua empresa deve focar.

Leia o artigo: A transformação digital no Turismo e nas agências de viagens

Desta vez irei me aprofundar um pouco mais no universo dos dados, apresentando evidências de como as Agências de Viagens orientadas por dados podem continuar relevantes no mercado e crescer mais do que quem não usa essa abordagem!

Atualmente, nenhuma das empresas mais valiosas do mundo estariam neste patamar se não estivessem trabalhando com dados gerados pelos seus clientes.

Segundo uma pesquisa da consultoria Mckinsey & Company, organizações orientadas por dados têm uma probabilidade de lucro 19 vezes maior que outras corporações e a chance de superar as metas do negócio são 77% maiores. Além disso, um estudo publicado em 2018 pela Forrester indica que empresas data-driven crescem mais de 30% ao ano.

Em geral essas organizações são descritas como obcecadas pelo consumidor e usam o poder dos dados para tomar decisões assertivas, criar valor e vantagens competitivas. As diretrizes do negócio possuem base em comprovações e previsões seguras, muito mais confiáveis do que decisões baseadas em suposições ou percepções.

Uma empresa data-driven está baseada em 4 pilares: pessoas, processos, cultura organizacional e tecnologia. Fiz questão de relacioná-los na ordem decrescente de importância e note que tudo começa por pessoas e não pela tecnologia, como muitos pensam.

Claro que existem fontes de dados complexas e avançadas, baseadas em inteligência artificial, machine learning e big data. Mas mesmo pequenas Agências de Viagens podem ter uma cultura baseada em dados e a tecnologia não pode ser limitador para sua empresa ser analítica.

Antes de mais nada, portanto, olhe para os seus dados internos: relatórios, dados de vendas e outros indicadores gerados pela própria empresa. Além disso, informações de seu site (via Google Analytics), Facebook e Instagram, por exemplo, também são importantes fontes de dados.

O resultado dos dados para agências de viagens

A partir da análise destas informações você já conseguirá entender, entre outras coisas:

  • o melhor momento para contatar cada cliente;
  • quais clientes têm maior propensão de fechar negócio;
  • qual a melhor oferta para cada cliente;
  • como distribuir o investimento em marketing;
  • como reduzir o “achismo” em decisões diárias.

Em nosso setor temos diversos exemplo, de companhias aéreas e hotéis, passando por agências de viagens e secretarias de turismo que conseguiram melhorar seus resultados mudando a abordagem na tomada de decisão e baseando-se em dados. Assim, convido você a fazer essa reflexão sobre o que está fazendo com os dados da sua empresa.

E me conte: Você toma as decisões da sua Agências de Viagens com base em dados?

Entre em nosso grupo do Telegram para receber notícias e conteúdos exclusivos diariamente, CLICANDO AQUI

Daniel Turbox

Daniel Turbox

MBA em Tecnologia para Negócios com ênfase em Data Science, Big Data e Inteligência Artificial pela PUCRS, bacharel em Turismo e especialização em Organização e Gestão de Eventos pela Universidade Anhembi-Morumbi. Estou no mercado há 19 anos com experiência em diversos segmentos do turismo. Meu maior prazer é ensinar através de cursos e palestras!

Deixe um comentário

Rolar para cima